Dentro do Entre
Dentro do Entre
Com anelares e indicadores


quarta-feira, junho 09, 2004  

Parar as mãos
enquanto o corpo acompanha o tempo.
E tudo fica
tudo fica,
vida solta
do que teve início
um dia.

As vossas valem-me mais que as minhas.
Palavras.
(obrigado)

posted by Cat S | 9:52 da manhã


terça-feira, junho 01, 2004  

Nem senha nem curvaturas familiares.
Só o corpo pesado, fórmula orgânica acesa pelo holofote suspenso,
o soneto arterial e metafísico que sobreexcede o simulacro sinuoso,
uma réplica maior rematada a ponto de ouro.
Aqui, entre as gaivotas e o porquê das coisas, há evidências que se enrolam nos dedos.
A fractura na fronte pelo arquear perplexo
e o licor doce que és,
meneando entre maxilares
musicatas gustativas.

posted by Cat S | 4:36 da tarde

Archives

Content

Links

Mail